Previous Next

São Sebastião ganha reconhecimento pelo trabalho desenvolvido na Educação do município. A professora da rede, Viviana Aparecida Ribeiro Andrada, que atua no Espaço de Apoio Pedagógico Especializado (EAPE), representará São Sebastião em evento na capital paulista, neste sábado (23).

A professora foi selecionada para apresentar o trabalho desenvolvido com alunos da Educação Inclusiva, por meio do Projeto Guarú Zinho - compartilhando saberes especiais, na Fundação Lemman de Educação Inclusiva, em São Paulo.

A categoria da professora sebastianense é ligada aos alunos do Ensino Fundamental I, na E.M. Joana Alves dos Reis, no bairro do Canto do Mar, Costa Norte do município.

O Projeto - O projeto foi considerado como um dos melhores trabalhos desenvolvidos, no Conectando Saberes. “O projeto não encerra este ano, pois ainda há ações a se desenvolver e concretizar”, alerta a professora.

O Conectando Saberes tem como objetivo divulgar práticas que façam a diferença no Brasil. Os selecionados são profissionais destacados por fazerem a diferença na Educação brasileira, e serão homenageados.

A professora foi recebida pelo prefeito de São Sebastião, Felipe Augusto na tarde desta quinta-feira (21). “É uma satisfação para esta Administração, que tem como uma de suas prioridades a Educação. Com esse reconhecimento, o município de São Sebastião destaca-se mais uma vez na área da Educação”, comentou o prefeito Felipe Augusto. 

Vivência - O Projeto Guarú Zinho teve início no início este ano, na época das enchentes, quando a professora presenciou crianças brincando na água, ao lado de alguns animais mortos, como cobras e bagres. “Percebi a necessidade de orientação e mudanças de comportamento, para entenderem as causas das enchentes”, contou.

A partir daí, a professora iniciou aulas de vivência, com público alvo de crianças com necessidades especiais e dificuldades de aprendizagem. “Durante o processo, resolvi escrever e ilustrar um livro infantil - o Guarú Zinho. As crianças acompanharam todo o processo, desde escolha dos textos, aos desenhos que ilustram o livro”, finalizou a professora.

 

 

Data: 21 de novembro de 2019

Foto: André Santos | PMSS

Fonte: Leonardo Rodrigues | PMSS

Previous Next

Em continuidade a semana da Consciência Negra a escola municipal Prof.ª Cynthia Cliquet Luciano, da Enseada, Costa Norte, teve uma programação extensa de atividades voltadas ao tema.

A abertura do mês da consciência negra na escola foi feita pelo Instituto Masai, que é liderado pelo atleta medalhista de ouro, Diogo Silva, que apresentou oficinas de taekwondo, samba e futebol e palestras sobre sua trajetória de vida.

A segunda-feira (18), contou com a presença da professora da rede municipal, Rosinea Garçon de Souza, com a palestra sobre a vida e obra de Carolina Maria de Jesus, uma das primeiras escritoras negras do Brasil. À tarde a presença foi do poeta Brenaulta, que trouxe as suas poesias periféricas.

Na terça-feira (19), a escola recebeu o sacerdote do candomblé, Ataualpa Figueiredo, com uma roda de conversa sobre cultura afro para os alunos. À tarde contou com a presença da escritora caiçara, Janaína Figueiredo, que falou sobre o livro “O Fuxico de Janaína”,

Quinta-feira (21), aconteceu a exibição do documentário "Quem realmente somos" com a presença do diretor Paulo Alberton. A semana se encerra com o desfile de roupas feitas no Senegal e uma apresentação teatral em Libras.

Para a aluna Julia de Jesus, a Semana da Consciência Negra despertou o interesse dos alunos. “Com essa semana nós aprendemos bastante, e muitos alunos negros da escola perceberam que eles não estão sozinhos nessa luta, e tem muita gente lutando por essa causa”, contou.

“Nós negros somos muito excluídos, pois sempre nos rebaixam, mas somos a maioria, tudo o que temos agora é porque os nossos antepassados construíram com sangue. É bom ter essa semana na escola para ajudar com que o preconceito seja menor”, contou a aluna Julia Alves.

O evento na Escola Cynthia Cliquet é promovido pelo projeto ‘Espelho, Espelho Meu’, em parceria com a Fundação Educacional e Cultural Deodato Santana, desenvolvido e coordenado pela professora de Português, Shirlei Rodrigues, com o objetivo de valorizar a cultura afro-brasileira, indígena e caiçara, por meio de palestras, trabalhos e ações desenvolvidas ao longo do ano voltadas para esses temas.

 

 

 

Data: 21 de novembro de 2019

Foto: Divulgação | PMSS

Fonte: Isabella Rodrigues* | PMSS

Previous Next

Na Semana da Consciência Negra, a Prefeitura de São Sebastião, por meio da Secretaria da Educação, em parceria com a Fundação Educacional e Cultural Deodato Santana e a Comunidade Negra de São Sebastião IADALIN, organizou, na escola municipal Prof.ª Guiomar Aparecida da Conceição Sousa, de Boiçucanga, Costa Sul, uma programação recheada de atividades.

Na segunda-feira (18), a escola recebeu a apresentação "Coco de Maré", com o Grupo Alma de Maré, que apresentou músicas folclóricas cantadas com os alunos e danças típicas regionais.

Na terça-feira (19), os alunos assistiram ao documentário “Quem realmente somos”, de Paulo Alberton. Além disso, após o filme o autor abriu uma roda de conversa de discussões para os alunos e comunidade, e uma roda de capoeira.

Os alunos do 4º ano trabalharam o poema “Negra” e a música "A coisa tá preta" do Rincon Sapiência. Houve ainda o desfile afro, com vestimenta de estilo africano, composto por colares, turbantes e roupas coloridas. Para fechar a semana a escola teve a oficina afro com Deise Miranda, integrante do Alma de Maré. As atividades foram abertas para a comunidade e a Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Para a diretora Adriana Martins, a semana foi muito reflexiva com atividades que mudam as pessoas. “Sempre promovemos durante a semana discussões sobre o tema e principalmente focado na valorização da pessoa negra, da resistência. Tentamos tirar essa imagem que são povos escravos, e mostramos que muitos eram reis tirados de suas terras e existe uma resistência; hoje há uma luta dentro da sociedade para garantir o acesso econômico, social e politico”, contou.

 

 

 

Data: 21 de novembro de 2019

Foto: Divulgação | PMSS

Fonte: Isabella Rodrigues* | PMSS

Previous Next

A quarta edição da revista “Inspira”, das 10 escolas municipais que fazem parte do projeto “Jovens em Ação”, foi lançada no dia 11 de novembro no final da Expotec 2019, e trouxe um mix de tudo o que acontece nas escolas municipais.

A revista “inspira” é bimestral, digital e impressa, e seus conteúdos são frutos de trabalhos desenvolvidos em sua totalidade pelos alunos dos grêmios estudantis das dez escolas de ensino fundamental II da rede pública.

Em suas páginas, a edição traz diversos conteúdos, entre eles o “xô preconceito”, que fala sobre a tolerância e o respeito; viva a nossa natureza, que traz as cachoeiras do bairro de Boiçucanga, Costa Sul de São Sebastião; a cultura caiçara e diversas ações realizadas nas escolas.

 

Confira a versão online da revista “inspira”:

issuu.com/rafael_romero/docs/revista_inspira_nova1

 

 

 

 

Data: 19 de novembro de 2019

Foto: Divulgação | PMSS

Fonte: Isabella Rodrigues* | PMSS

Login Form

Confira nossa Agenda

Dezembro 2019
D S
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31

Assine nossa Newsletter

 

 

© Secretaria Municipal de Educação de São Sebastião - 2019.

Confira nossa Agenda

Dezembro 2019
D S
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31